Planalto quer fortalecer Frente Nacional de Prefeitos

The municipalities are being hurt by the economic slowdown and are now very actively pursuing alternatives to alleviate their cash needs. One of the avenues that are being pursued is the PEC12/06 to reduce their obligations in relation to precatórios. One should monitor how the Federal Government will support the municipalities that are experiencing severe budget constraints.

BRASÍLIA – Convencido da importância de um bom relacionamento com os administradores municipais, possíveis aliados da ministra Dilma Rousseff na disputa presidencial de 2010, o Palácio do Planalto iniciou um movimento para fortalecer a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e, ao mesmo tempo, desidratar o poder do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, um peemedebista que não é considerado tão aliado assim pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O plano governista é inflar a nova administração do prefeito de Vitória, o petista João Coser, que na próxima quinta-feira assume o comando da frente de prefeitos. Amigo de Lula, Coser ocupará a presidência da FNP em substituição ao ex-prefeito do Recife João Paulo Lima e Silva – também do PT -, que, por sua vez, entrou na vaga do petista Marcelo Déda, hoje governador de Sergipe. Na mesma quinta-feira, Coser e João Paulo serão recebidos pelo presidente Lula. Será o primeiro dia de um grande encontro de prefeitos promovido pela FNP na capital federal.

Embora tenha entre seus contribuintes municípios de todos os portes, a confederação é mais próxima das pequenas prefeituras. A frente representa principalmente capitais e cidades das regiões metropolitanas. João Paulo procura minimizar a proximidade do presidente com a FNP e garante total autonomia em relação ao governo federal. “Mesmo sendo aliada, a frente é suprapartidária e independente”, disse o ex-prefeito do Recife.

AE – Agencia Estado  terça-feira, 14 de abril de 2009, 07:39 | Online

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.

Log in